home notícias

Iniciativas do Judiciário combatem e reparam violência contra a mulher

O estado de São Paulo chegou este mês ao milésimo julgamento de crime de feminicídio na Justiça brasileira, desde a edição da Lei nº 13.104/15, que introduziu o feminicídio - perseguição e morte intencional de pessoas do sexo feminino - como qualificação de homicídio, segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O número foi alcançado durante a 11ª edição da “Semana Justiça pela Paz em Casa”, uma iniciativa nacional para incentivar o julgamento de crimes contra a vida de mulheres.

“O número de mil julgamentos é bastante significativo. A violência contra a mulher sempre aconteceu, não é uma novidade, mas o fato de os casos estarem chegando ao conhecimento do sistema de Justiça significa que a política pública para isso está acontecendo e tem sido eficaz”, disse Teresa Cristina Cabral, juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) e integrante da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário do estado (Comesp).

“Obviamente, precisamos combater a violência, lutar para diminuir os índices e os acontecimentos, mas como a subnotificação sempre foi muito grande, é uma notícia boa nesse sentido, de que a política pública está funcionando, elas [as vítimas] estão procurando ajuda”, acrescentou.

Segundo a juíza, os julgamentos demonstram que algo está sendo feito em relação à violência contra a mulher e combatem a naturalização desses crimes.

Além dos julgamentos, o sistema judiciário oferece apoio na prevenção e reparação às mulheres que sobrevivem à violência.

O Projeto Fênix, parceria do tribunal paulista com a Secretaria da Saúde e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Turma do Bem, viabiliza cirurgias reparadoras para vítimas de violência doméstica e de gênero.

Desde 2016, o projeto oferece procedimentos gratuitos de reparação estética, ortopédica e odontológica para essas mulheres. O encaminhamento da paciente ao programa é feito por juízes, integrantes do Ministério Público e da Defensoria Pública, além das delegacias de polícia. As vítimas também podem solicitar a reparação das lesões ocasionadas por agressões diretamente na Comesp.

Respeito e dignidade
“A agressão decorrente da violência de gênero, doméstica e familiar atinge a mulher em partes muito visíveis do corpo e tem uma finalidade muito específica, que é exatamente acabar ou diminuir a autoestima dessa mulher. Dependendo da extensão dessa lesão, inviabiliza inclusive o exercício de atividades profissionais. A ideia [do projeto Fênix] é proporcionar a melhoria da autoestima e reinserção dessa mulher em uma atividade social que seja minimamente respeitosa e digna”, disse Teresa.

O crime de feminicídio é identificado por meio de indícios e elementos de prova, segundo explicou a juíza do TJ-SP Maria Domitila Manssur.

“Os crimes praticados contra as mulheres muitas vezes se caracterizam por um alto número de golpes, atingem as mulheres em locais que podem machucar de forma íntima ou causar um dano muito grave, que não leve à morte, mas cause dor e que a mutile, que deixe uma marca muito constrangedora no caso de tentativa de feminicídio ou, no caso de morte, um sofrimento”, explicou.

“Os crimes acontecem em todas as faixas e camadas sociais, não há nível financeiro, não há escolha pelo grau de intelecto da vítima ou do agressor. O Brasil infelizmente se encontra no ranking de violência contra mulher ruim, é o 5º país [no ranking]. É um dado de violência muito forte e muito ruim. Não há idade, não há nível social”, acrescentou a juíza.

 

OUTRAS NOTÍCIAS

18/01/2019
Marciano, cantor sertanejo, morre aos 67 anos
O cantor sertanejo Marciano, que marcou a história da música sertaneja ao lado de João Mineiro, morreu aos 67 anos. A informação foi confirmada na rede social do cantor: "É com imenso pesar que, em nota, confirmamos o falecimento do cantor Marciano, o Inimitável. Em breve, divulgaremos mais informações. Nesse momento, agradecemos o carinho de todos e pedimos orações à família." O cantor, que nos últimos anos usava o título de “O Inimitável”, iniciou a carreira na década de 1970 formando a dupla Marciano e João Mineiro. Juntos, eles fizeram hits como “Ainda ontem chorei de saudade”, “Se eu não puder te esquecer”, entre outras. Após a morte de João Mineiro, em 2012, José Marciano iniciou um projeto ao lado de Milionário (ex-dupla de José Rico, que morreu em 2015). O projeto dos dois foi chamado de "Lendas" e rendeu a gravação de um DVD em 2015, sendo lançado no mercado no ano seguinte. O cantor Fabiano Martins, filho de Marciano, lamentou a morte do pai. Nos últimos anos, os dois travaram uma batalha judicial após uma publicação no Facebook. Marciano processou Fabiano por danos morais e pedia indenização de R$ 20 mil. "Todos que me conhecem sabem da péssima relação que eu tinha com meu pai, mas estou muito triste com essa notícia. Por mais que éramos afastados, mas era meu pai. Morre um dos maiores cantores sertanejo desse país." "E é com uma imensa tristeza que informo ao meus amigos que meu pai sofreu um infarto fulminante nessa madrugada e foi morar com Deus. João Mineiro e Marciano ficará eternizado em nossos corações", disse Fabiano.   Fonte:G1
SABER MAIS
18/01/2019
NOVA DIRETORIA DO SEBRAE/SC VISITA A ACIT/CDL de Tijucas
A diretoria recém empossada do Sebrae estadual fez uma visita à sede da ACIT/CDL nesta quarta-feira (16), no primeiro compromisso dos diretores fora de Florianópolis após assumirem os cargos. O objetivo do encontro era apresentar os membros da diretoria, conhecer os trabalhos realizados pelas duas casas e seus núcleos, estreitar laços e reiterar o desejo de manutenção da parceria já existente entre as entidades. Compareceram à reunião o ex-Diretor de Administração e Finanças do Sebrae/SC, Sérgio Cardoso, que agora ocupa cargo de Coordenador Regional do SEBRAE da Foz do Itajaí, o Diretor Superintendente, Carlos Henrique Fonseca, o Diretor Técnico, Luciano Pinheiro, o Diretor de Administração e Finanças, Anacleto Ortigara, as presidentes da ACIT e da CDL, Luciene Jacomossi e Marlise de Pinho Pacheco, respectivamente, membros das diretorias das casas, representantes dos núcleos da ACIT, da Administração Municipal de Tijucas e profissionais da imprensa local. Logo no início da reunião, a Presidente da ACIT, Luciene Jacomossi, fez questão de agradecer a Sérgio Cardoso pelos serviços prestados por ele na diretoria do Sebrae. “Agradeço ao Sérgio pelo brilhante trabalho que fez à frente do Sebrae e tenho certeza de que continuará fazendo, agora ainda mais próximo a nós”, afirmou. Na sequência, representando o Núcleo do Comércio da ACIT, Daniel Luz e Rafael Fumagali apresentaram a campanha Comprar em Tijucas #Recompensa, que tem movimentado o comércio local. O Coordenador do Núcleo das Construtoras e Imobiliárias, Pedro Pierezan, apresentou a Feira de Imóveis (Fecon) e o Coordenador do Núcleo de Jovens Empresários, Gabriel Nascimento, falou sobre as ações de sustentabilidade realizadas pelas instituições. Todas essas iniciativas contam com o apoio do Sebrae para serem viabilizadas. Anacleto Ortigara, Diretor de Administração e Finanças do Sebrae, afirmou que a parceria deve seguir fortalecida. Ele salientou o compromisso do Sebrae com as micro e pequenas empresas, reforçando a importância de um trabalho regido pela união entre as partes para fomentar o desenvolvimento econômico local. Finalizando o encontro, Sérgio Cardoso destacou o bom momento que a região vive. “Vamos trabalhar juntos no dia a dia aqui, estou muito empolgado. Acredito muito na região e Tijucas, com certeza, é a bola da vez”, ponderou.      Fonte:ACIT
SABER MAIS

Peça sua Música

Por favor preencha todos os campos

Contato enviado com sucesso

Top