ÚLTIMAS NOTÍCIAS

17/10/2018
Temer, filha, coronel Lima e mais oito: quem são os indiciados pela Polícia Federal por Corrupção
O presidente da República, Michel Temer, e outras 10 pessoas foram indiciadas pela Polícia Federal (PF), nesta terça-feira (16), no âmbito das investigações sobre o decreto dos portos, assinado pelo chefe do Executivo no ano passado. Com a edição do documento, de acordo com a PF, Temer teria beneficiado a empresa Rodrimar S/A, que atua no porto de Santos, e outras empresas do setor por meio de vantagens indevidas.  Além do presidente, supostos operadores, amigos e até uma das filhas dele estão entre os alvos da peça acusatória encaminhada pela PF ao Supremo Tribunal Federal. O trâmite pode ocasionar eventual terceira denúncia contra Temer. Confira quem são os indiciados e qual o envolvimento deles no processo, segundo a Polícia Federal: Michel Temer Em maio de 2017, Temer modificou o decreto 8.033, criado em 2013 pela sua antecessora, Dilma Rousseff, para regulamentar a exploração e instalação portuárias no país. Uma das principais mudanças é a alteração do artigo 19, que ampliou de 25 anos para 35 anos os prazos dos contratos de concessões e arrendamentos e permitiu que eles possam ser prorrogados até o limite de 70 anos. A medida permitiria investimentos que não estavam previstos nos contratos iniciais. Essa modificação, que é uma das principais suspeitas em relação ao ato presidencial, beneficiaria empresas que já atuam no setor. Temer teria agido em favor das companhias em troca de propina, segundo a PF. Maristela Temer (filha do presidente) Uma reforma na casa da filha do presidente Temer colocou luzes sobre a figura dela. Segundo os investigadores, cerca de R$ 1 milhão destinados para as obras na residência na zona oeste de São Paulo teriam sido repassados por meio de propina. Os valores teriam sido repassados por Maria Rita Fratezi, mulher de coronel João Batista Lima Filho. Ambos também foram indiciados pela PF. João Baptista Lima Filho Amigo de longa data de Temer, o coronel seria um dos principais recebedores de propina do presidente, de acordo com a investigação da PF. Segundo os policiais, ele seria responsável pela captação de recursos irregulares para o presidente da República, por meio de suas empresas.     Fonte:DC
SABER MAIS
16/10/2018
Secretaria de Educação de Tijucas recebe dois ônibus para incrementar a frota do transporte escolar
A frota de veículos da Secretaria Municipal de Educação de Tijucas passa a contar com dois ônibus novos. Cada veículo tem capacidade para 59 alunos sentados e são adaptados para cadeirantes. Eles serão usados para o transporte de estudantes dentro dos limites do município. Os ônibus foram adquiridos através do Programa Caminho da Escola, do Governo Federal, com complemento do município. O valor total dos dois veículos é de R$ 457.824,00, dos quais R$ 358.600,00 foram subsidiados pelo programa e o restante pelo município. Com esta aquisição, a frota da secretaria fica com 6 ônibus de grande porte e 4 micro-ônibus. A intenção é de aumentar gradativamente a frota de ônibus próprios, a fim de reduzir os custos com terceirização do transporte escolar. “Estes ônibus são muito importantes para fazer o transporte das nossas crianças com segurança e a acessibilidade necessária. Estamos seguindo o nosso planejamento de aumentar a frota para termos menos necessidade de terceirizar esse serviço”, afirma a secretária de educação, Neide Maria Reis. “Garantir transporte de qualidade é um compromisso na nossa gestão. Esses dois ônibus novos são fundamentais para atendermos bem os nossos estudantes, dando condições de que eles se desloquem com total segurança e conforto”, comenta o prefeito Eloi Mariano Rocha.     Fonte:PMT
SABER MAIS
16/10/2018
Saúde reforça importância das farmácias populares na distribuição de medicamentos
Medicamentos para hipertensão e diabetes são distribuídos gratuitamente em farmácias particulares conveniadas ao programa Com o fechamento da rede própria da antiga Farmácia Popular em todo o Brasil, em agosto do ano passado, a distribuição de medicamentos do programa federal passou a ser realizada somente pelas unidades de saúde municipais e também em farmácias particulares credenciadas ao programa ‘Aqui tem Farmácia Popular’. Nas farmácias conveniadas são oferecidos medicamentos gratuitos para hipertensão (pressão alta), diabetes e asma, além de medicamentos com até 90% de desconto indicados para dislipidemia (colesterol alto), rinite, Parkinson, osteoporose e glaucoma. Ainda pelo sistema de copagamento, o Programa oferece anticoncepcionais e fraldas geriátricas. Em Tijucas a dinâmica é a mesma e a preocupação da Secretaria Municipal de Saúde é de que as pessoas que necessitem destes remédios passem a utilizar mais o programa, retirando a medicação nas farmácias particulares que mantêm o selo “Aqui tem Farmácia Popular”, as quais já distribuem estas medicações gratuitamente. Com isso, a Secretaria poderia economizar até R$ 4 mil por mês, recursos estes que poderão ser investidos na compra de outros tipos de remédios. “O que estamos querendo é incentivar a população a utilizar um benefício que já é garantido pelo Governo Federal e que vai distribuir a medicação de forma gratuita, da mesma forma que temos nos postos de saúde. Assim, vamos poder economizar nesses medicamentos específicos e investir em outros”, afirma o Secretário de Saúde, Vilson José Porcíncula. Para retirar a medicação nas farmácias conveniadas, basta que o paciente vá até uma farmácia com o selo “Aqui tem farmácia popular”, levar a receita médica e fazer o cadastro. A migração para as farmácias não é obrigatória e os remédios continuarão disponíveis para quem procurar a Rede Municipal de Saúde. No entanto, os pacientes estão sendo orientados a fazer a mudança para contribuir com o planejamento da Secretaria e a melhor utilização dos recursos públicos.    Fonte:PMT  
SABER MAIS
16/10/2018
Seleções do Brasil e da Argentina jogam hoje na Arábia Saudita
As seleções de futebol do Brasil e da Argentina se enfrentam hoje (16), às 15h, em jogo amistoso no Estádio King Abdullah, em Jidá, na Arábia Saudita. A ausência de Messi, no entanto, não diminuirá a importância do jogo, já que o time argentino terá em campo as presenças de craques como os atacantes Dybala e Di Maria. Assim, os sauditas poderão apreciar o melhor do principal clássico do futebol sul-americano. Para o camisa 10 do Brasil, o craque Neymar, mesmo sendo um jogo amistoso, Brasil e Argentina sempre fazem grandes jogos em função da forte rivalidade em campo. “O que você espera é que seja um jogão. Da nossa parte, a gente vai entrar para vencer. A gente gosta de vencer. Mas, quando se fala de Brasil e Argentina, é um clássico, eles vão querer vencer também. A gente quer fazer nosso papel e está trabalhando”, disse. A ausência de Messi, na partida desta terça-feira, foi lamentada pelo atacante brasileiro. “Para quem é amante de futebol, ter Messi fora de um jogo como esse é ruim, mas para nós, é bom". Apesar da ausência do craque do Barcelona, Neymar ressaltou que a Argentina dispõe de excelentes jogadores o que torna a partida entre as duas equipes cheia de expectativa de um bom jogo. “Sempre ressaltamos a qualidade da Argentina, dos jogadores que existem na Seleção Argentina. Hoje, a Argentina está com Dybala, que é um jogador que gosto muito. É um jogo muito difícil, mas temos de fazer nosso papel”, disse Neymar.   Fonte:CBF
SABER MAIS
16/10/2018
Eleições estaduais pesam na escolha dos partidos por neutralidade
Com a eleição para os governos estaduais indefinida em 14 unidades da Federação, as diferenças regionais foi um dos fatores que influenciou a maioria das siglas a decidir pela neutralidade quanto à disputa presidencial no segundo turno. Até o momento, pelo menos 13 legendas decidiram liberar os filiados para pedir votos tanto para o candidato Jair Bolsonaro (PSL) quanto para Fernando Haddad (PT).  A falta de clareza sobre o cenário político do país após o segundo turno tem feito com que as legendas decidam pela posição "cômoda" de liberar seus filiados, na opinião de cientistas políticos. Professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o cientista político Joviniano Neto avalia que a diversidade pesou para a indefinição das agremiações partidárias entre um ou outro polo. “O Brasil é uma Federação e estado é uma realidade diferente. Existem estados onde a diferença local é mais nítida, como MDB e PSDB, e em outros onde a diferença é menos nítida e há uma unidade nacional maior, como PSOL", avalia Joviniano. A onda bolsonarista, que tem favorecido candidatos a governador, tem ajudado a definir as alianças de acordo com o contexto em cada estado. Esse é o motivo apontado por ele para a neutralidade anunciada por partidos como o PSDB, em que o candidato a presidente derrotado Geraldo Alckmin concordou em liberar os filiados mesmo após pedidos de integrantes da sigla para um posicionamento mais incisivo contra o PT, como o de de João Doria, que concorre ao governo paulista. "Onde houve decisão já no primeiro turno para os governos locais, a questão para os vencedores é como fazer com que os candidatos e cabos eleitorais continuem fazendo campanha apenas para a Presidência. Nos outros casos, a dúvida é: como sintonizar o apoio nacional com o eleitorado", diz. É o caso de Santa Catarina, onde os dois candidatos Comandante Moisés (PSL) e Gelson Merisio (PSD) apoiam Bolsonaro. Em Rondônia, por exemplo, Expedito Júnior (PSDB) vai concorrer ao governo estadual contra um candidato do PSL, Coronel Marcos Rocha, mas mesmo assim declarou voto no candidato do PSL. Para a cientista política Maria do Socorro Braga, da Universidade Federal de São Carlos (UFScar), a neutralidade acaba facilitando o trânsito entre os candidatos à disputa local. "No caso do PSDB, como são seis candidatos, penso que o segundo turno terá muito peso, afinal de contas a bancada na Câmara do partido perdeu muitos deputados. Então, ele vai precisar garantir outros flancos de poder", analisa.   Fonte:Agência Brasil
SABER MAIS

Peça sua Música

Por favor preencha todos os campos

Contato enviado com sucesso

Top